Gestão imprescindível do farmacêutico em processos na oncologia

Em uma era de constante evolução no tratamento do câncer, com inúmeras pesquisas que resultam no surgimento de novos medicamentos, a participação do farmacêutico no cuidado oncológico tem crescido e passou a ser uma figura fundamental na equipe multiprofissional da Oncologia.

O farmacêutico atua juntamente com a equipe multiprofissional afim de maximizar os benefícios da terapia medicamentosa e a segurança do paciente oncológico, ele é o profissional responsável por todas as etapas do ciclo da assistência farmacêutica, desde a seleção até a dispensação e farmacovigilância.O ponto de partida do farmacêutico é a seleção e padronização, esta é a etapa de escolha de medicamentos que sejam eficazes e seguros, imprescindíveis ao atendimento da instituição.
O farmacêutico faz a programação de compras, estima as quantidades a serem adquiridas para atender determinada demanda, em um período definido de tempo.

A aquisição é o efetivo processo de compra dos medicamentos estabelecidos pela etapa da programação, com o objetivo de suprir a demanda em quantidades e menor custo, visando manter a regularidade e funcionamento da instituição. Dentro da etapa de aquisição, o farmacêutico também é responsável pela validação de fornecedores, critérios são utilizados para avaliar a performance dos fornecedores (pontualidade e qualidade na entrega) e desclassificação de fornecedores não idôneos.

A entrega de medicamentos e produtos para a saúde é supervisionada pelo farmacêutico, é uma das etapas mais importantes na gerência de estoque, que consiste na análise detalhada e comparativa entre o que foi solicitado e o recebido através de normas técnicas e administrativas.

O farmacêutico garante o armazenamento seguro e apropriado de acordo com as características e condições de conservação exigida para cada tipo de medicamento, atendendo todas as recomendações legais para estocagem.

A dispensação é um ato privativo do farmacêutico de proporcionar um ou mais medicamentos a um paciente em resposta a apresentação de uma prescrição elaborada pelo médico, seja ela uma prescrição de medicamento oncológico para uso oral ou injetável. A validação da prescrição médica consiste em uma análise criteriosa pelo farmacêutico da terapia antineoplásica e dos medicamentos adjuvantes ao tratamento, esta análise consiste em checar os dados do paciente, protocolo de tratamento, cálculos de dose e possíveis ajustes, as escolhas dos diluentes e volumes, via de administração, incompatibilidades físico-químicas e tempo de infusão. Qualquer equívoco na prescrição, o farmacêutico contacta imediatamente o médico prescritor. Validada a prescrição, ela segue para a linha de produção.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *